Pesquisa

Não existem registos

Não existem registos

Não existem registos

Novidades

"Spirit of Wine" é a primeira coleção criada desde que a agência de serviços criativos ATLAS se juntou   marca Oficina Real, mantendo a qualidade dos seus produtos, aliando o design e recriando peças em porcelana, inspirada na arte do vinho. Um dos ex-libris desta coleção é a Tambuladeira, uma peça em porcelana que simboliza um dos instrumentos mais utilizados pelos verdadeiros apreciadores e especialistas do Vinho. Uma vez mais, a "Contar a História em Porcelana" através da coleção "Spirit of Wine".

 

Tambuladeira

 

Sabia que a Tambuladeira ou "Taste-vin" é uma peça bastante popular nas confrarias báquicas de Portugal? São pequenas taças sem pé, feitas normalmente em prata polida ou num metal claro como o estanho polido ou, também em algumas circunstâncias, em ouro.

 

 

 

Praticamente desaparecido das salas de degustação, o chamado "Taste-vin" é um objeto de degustação charmoso e cheio de particularidades. Quem olha desatento, pensa, tratar-se de um cinzeiro, engano que soa quase como uma heresia para quem entende de vinhos.

 

Pequeno, metálico, e que exige técnica no seu uso. Habitualmente tem a forma de concha, com a borda e o centro relevados para que reflita bem a cor e o brilho do vinho.vAntigamente, as Tambuladeiras ou "Taste-vin" eram usadas e indispensáveis pelos provadores com o objectivo de apreciar a cor, perfume e corpo do vinho.

 

Muito antes do surgimento do copo transparente e da figura do "sommelier" (escanção) como um profissional especializado e dedicado ao vinho e em tempos mais românticos e bem menos tecnológicos, o "Taste-vin" era indispensável para avaliar o precioso néctar.

 

Com o surgimento do copo transparente, o "Taste-vin" caiu em desuso e tornou-se num objeto charmoso e tradicional, usado atualmente como um dos mais importantes símbolos nas entronizações das confrarias báquicas ou quando o "sommelier" quer acrescentar um diferencial romântico nas suas degustações.

 

O tempo passou e este equipamento de degustação tornou-se num "objeto" decorativo e raro. Sendo um dos símbolos tradicionais nos eventos ligados   enogastronomia, as Tambuladeiras são objetos conquistados, especialmente quando um confrade é entronizado nalguma confraria báquica.

 

Ora, apesar de ser um objecto de tão largo uso na Europa, desde o século XII, não são muitas as referências que se encontram a respeito da Tambuladeira, sendo ainda curioso observar que este nome não era comum na península ibérica.

 

Podemos dizer hoje, com absoluta certeza, que Tambuladeira era um copo de beber vinho, sem pés (ou com pé em ponta, servindo de cabo) e que, com a base em cone ou arredondada, que cambaleava e caía quando vazio. Era colocado sobre uma salva ou um prato, com a boca para baixo (do inglês "tumbler" e do espanhol "tambalear").

 

Fonte: Confraria dos Enófilos e Gastronómica do Algarve